8 de jan de 2012

A verdade sobre as fantasias do Carnaval por uma jornalista com conhecimento de causa

[carnaval]

Ano passado correu pela internet o comentário corajoso da jornalista paraibana Rachel Sherazade sobre o carnaval. O vídeo volta a ser um dos mais vistos da internet e a esclarecer sobre o que de fato acontece nesta festa brasileira. Depois do carnaval ela foi promovida à bancada do Jornal do SBT em rede nacional. Todos aguardam que neste ano a jornalista faça mais uma contundente análise do carnaval, coisa que  nenhum outro jornalista ou veículo de comunicação teve a coragem de fazer.

Na fala, Rachel desmente alguns mitos e apresenta a verdade. Veja alguns deles.
 1) O carnaval e uma festa genuinamente brasileira.
Mentira.

Rachel: Não. O carnaval tal como o conhecemos surgiu na Europa, na era Vitoriana e se espalhou pelo mundo afora adaptando-se a outras culturas. 

2) O carnaval é uma festa popular.
Mentira.

Rachel: Balela! o Carnaval virou negócio, e dos ricos. Que o diga os camarotes Vip, as festas privadas e os abadás caríssimos chamados passaportes da alegria.

A denúncia da jornalista:

Aqui na Paraíba, a situação não é diferente. A maioria dos blocos vive às custas do poder público e nenhuma atração sobre no Trio Elétrico só para divertir o povo porque é carnaval uma festa "democrática". Milhões de reais são pagas a artistas da terra e fora dela PARA GARANTIR O CIRCO A UMA POPULAÇÃO MISERÁVEL QUE NÃO TEM SEQUER O PÃO NA MESA.

Agora a jornalista elenca o que lhe revolta no Carnaval:

1) A boa música ser calada à força por hits do momento;
2) Eu fico indignada quando vejo a quantidade de ambulâncias no desfile de carnaval para atender aos bêbados de plantão e valentões que se metem em brigas e quebra-quebra; Onde estão estas mesmas ambulâncias quando uma mãe precisa socorrer um filho doente?
3) Eu me volto em ver que os policiais estão em peso nas festas para garantir a ordem durante o carnaval e no dia a dia falta segurança para o cidadão de bem exercitar o simples direito de ir e vir;

Para quem o Carnaval gera lucro?
Rachel: Para dono de cervejaria, para proprietário de Trio Elétrico e para uns poucos artistas baianos. No mais é só prejuízo.

E arremata:

Alguém já para calcular o quanto o Estado gasta para socorrer as vítimas de acidentes causados por foliões embriagados? Quantos milhões são pagos em indenizações por morte ou invalides decorrentes desses acidentes? Quanto o poder público desembolsa com procedimentos de curetagem (aborto) que muitas jovens se submetem depois de um carnaval sem proteção que gerou uma gravidez indesejada ?

Isso sem falar da quantidade de DSTs (Doenças sexualmente transmitidas) que são transmitidas durante a festa EM QUE TUDO É PERMITIDO.

Assista ao vídeo:


Nenhum comentário: