22 de jan de 2010

formspring.me

Ask me anything http://formspring.me/vanderluciosz

15 de jan de 2010

Minha história com a comunicação I

Desde criança sempre gostei de comunicação. Acredito que por influência de meus pais. Lembro--me que por volta de cinco anos eu gravava algumas músicas num aparelho antigo que eles tinham, que funcionava a pilha.

Aliás energia elétrica vim ter na minha casa quando tinha 7 anos. Até então o meio de comunicação principal era o rádio a pilha. Gostava de durante a noite buscar sintonizar emissoras de outros estados. Achava fascinante.

Assim que foi instalada a energia em nossa casa no interior do munícipio de Morrinhos (Poço Branco) parecia um cinema. Ela encheu de vizinhos, todos querendo assistir à tv. Jornal e horário eleitoral eram muitos esperados e comentados, notícia a notícia, promessa a promessa. Depois vinham as novelas e demais programas como Viva o gordo, Chico Anysio, etc.

Junto com meu irmão imitávamos os apresentadores do jornal Nacional, improvisávamos uma bancada, segurávamos algumas folhas e 'apresentávamos' o jornal. Nosso pai era um telespectador assíduo de nosso telejornal.

Por volta dos doze anos descobri um ótimo lugar para brincar de rádio e tv. Em nosso quintal um pé de cajarana frondoso serviu de base para criar diversas programações. O tronco da antiga possuía um concha em sua ramificação no qual me sentava e ficava horas e horas.

Foi quando inventei uma rádio. Em minha imaginação ela teria que AM e FM e em seu nome deveria possuir estas letras. Depois de um longo tempo enfim achei o nome para a emissora, estava começando então a rádio Fama AM e FM ( fAMa e FaMa).

Depois de criada a Rádio a tarefa era elaborar uma programação para as duas e foi o meu empreendimento. Respeitando as diferenças criei a programação que era exigente e cumpria 24 horas, sendo que nos finais de semana aprentava outra grade.

Depois das rádios foi a vez de uma amissora de Televisão. Levou a mesma alcunha das rádios e ali surgiu nomes de programas que anos depois vejo na programação das televisões atuais, talve por sua obviedade. Um deles é o terceiro tempo, outros não recordo no momento.

Comecei a descobri também a escrita e me pus a escrever 'livros'. Todos apenas começados. Tinha o tragi-romance Milton e Cléa, o drama Eu e meu Eu e um que me detive muito em pesquisa, não recordo o título mas tratava-se de uma história mirabolante, destas fantasiosas com direito a velho sábio, cidade imaginária, jovens aventureiros e uma montanha tenebrosa.

Num momento de desatino até hoje inexplicado para mim mesmo, no ano 2000 queimei os cadernos ns quais tinham todas estas anotações. Contudo o gosto, a afinidade para os meios de comunicação não ficaram nas cinzas. Cresceram e até hoje me acompanham, agora amadurecidos a pocurar ainda de maior conhecimento, técnica para assim cumprir minha missão.

Imagem: Esse é o pé de cajarana que eu me sentava e escrevia.

14 de jan de 2010

Impressão sobre a Dra. Zilda

A morte de Dra. Zilda levou-me a pesquisar um pouco de sua vida e está atento a todo notícia e artigo sobre sua vida e o acontecimento que lhe causou morte. Estou impressionado. Que força, quanta humildade, simplicidade, determinação e sobretudo, quanto amor, quanta gratuidade e doação de si, em incondicional.

Ela estava de férias com a família reunida numa casa de praia e não exitou a viajar para um país pobre e com graves dificuldades, expondo-se ao perigo, mesmo que não fosse os da natureza, tão frequentes por lá.

Os líderes políticos do Brasil, jornalistas e não poucas celebridades acenaram para a imensa perda que foi a morte de Dra. Zilda.

Seu legado ficará para sempre, uma rede de amor e solidariedade que se tornará ainda mais fecunda com sua morte, pois como a semente caida ao chão crescerá e seus frutos serão ainda mais abundantes.

7 de jan de 2010

Viva a Música

Essa música I'm Yours do Jason Mraz é muito boa de se escutar. Gosto muito. O ritmo é envolvente e descolado. Deixo o vídeo com o clipe oficial da música.


video

Racionalismo na base do cristianismo

Chegou o livro Deus existe? que havia comprado pela internet, ontem. Já li o primeiro capítulo. Simplesmente demais. Essa primeira parte é transcirção do que falou cardeal Ratzinger, Bento XVI, num acalourado debate sobre a existência de Deus no ano dois mil.

A capa do livro remete a obra Jesus de Nazaré, de autoria do papa Bento XVI e o conteúdo exibe o mesmo estilo de sua santidade ao escrever. Ele detecta o problema nodal, descreve suas origens, apresenta a situação atual, a posição da Igreja e, uma saída para a questão.

Tudo regado com muitas citações, inteligência, persuação e intelctualidade, porém, compreensível.

De modo magistral o, então cardeal fala sobre o triunfo do cristianismo sobre as religiões pagãs. O tripé Racionalidade, Fé e Caridade foram os pontos que possibilitaram tal vitória. Mas, o que aconteceu? Indaga o papa, pois essa tríade parecem dialéticas e do contrário nas origens do cristianismo,hoje são seus pontos de crise.

O reto agir e o reto crer são os meios apontados pelo cardel para a igreja recuperar-se de sua crise.

Em pouquíssimas palavras esse é o conteúdo do início do livro.

Em breve posto mais conteúdos sobre o assunto. E quanto ao livro vale apena lê-lo.

Deus existe? da editora planeta, encontra-se à venda na Siciliano e na livraria virtual da Folha de São Paulo.

5 de jan de 2010

Luz a busca da aldeia dos esperançosos

Ainda era dia e a escuridão degustava a última claridade. Luz amotinado pelas lembranças de outrora sucumbia com o eclipse. Arranjou apenas um espaço no recôndito da montanha para deitar-se e recompor as forças para continuar a jornada de saída do vale das lágrimas e chegar a aldeia dos esperançosos, um povo de que ouviu falar ainda quando habitava Roca.

No alforje algumas pedras luminosas, suas únicas armas. Recebera de Simeon o velho sábio das encostas da montanha da divisa. "Não se renda às inclinações do seu coração", era o conselho que ressoava em sua mente. A voz de Simeon parecia tilintar e acordá-lo de um torpor.

Luz se deu conta que não podia ficar parado naquele ermo. Ergueu-se e correu de súbito até esbarrar na margem do rio íngreme. Obstinado agora pelo seu destino o jovem correu e atirou-se nas águas cristalinas e gélidas. Em muito pouco estava à nado e mais um pouco chegara à outra margem.

Sem forças caiu de braços abertos. Rosto em terra, mas pensamento no fim de sua jornada. Estava mais perto. Enquanto isso na encosta, simeon, á luz dos candelabros lia com voz suave e confiante, "Israel que o diga se Yahweh não estivesse comigo, as águas me teriam chegado ao pescoço e eu haveria de submergir".

(Contos: Existe vida além de Roca)

O Hobbit, o livro

Apareceu um tempinho livre, um pequeno intervalo, não dá outra, lanço mão de O Hobbit e o devoro. Que obra fantástica, essa de Tolkien.

Na trama o Sr. Bilbo Bolseiro já encontrou o anel, aquele que vimos à exaustão na trilogia. Personagens como Orcs, Anões, Gandalf e o Gollum são apresentados numa descrição perfeita.

Estou quase na metade do livro. Em breve termino para passar a outra.

4 de jan de 2010

2010 começou com tudo

2010 começou pra valer, mesmo. A virada foi sensacional. Viajei para o Iguape junto com o Tobias e sua namorada Luciana e lá estivemos com o Alexandre, Thaís, Sofia e Júlia. Praia, piscina, sono, um bacalhau delicioso, uma combinação perfeito para início de uma nova época.

De volta ao batente, na Viva Música estou fechando a edição do segundo INSPIRAÇÃO. Essa uma publicação da qual sou o editor responsável. O fascículo trata de artes além de ser um meio insitucional de apresentarmos a Viva Música.

Uma leitura que tem absorvido tempo, interesse e curiosidade é O Hobbit, de Tolkien, sensacional o estilo. A trama prende a atenção do leitor que se surpreende, torce, espera, amendronata-se. Realmente é um clássico de Tolkien. Em breve, posto mais sobre esta preciosidade.

Ainda sobre leitura aguardo a chegada do livro Deus existe? da autoria do Papa Bento XVI enquanto era cardeal e um ateu. Na verdade o livro é uma organização do que os dois citados acima falaram sobre a existência de Deus. Comprei da livraria da Folha. Chega no final da semana, assim espero e,claro, ao lê-lo compartilharei a obra com todos.

Dia 02, depois de uma longa temporada fui ao cinema. O proósito inicial seria assitir Avatar, em 3d, mas não deu, sessões lotadas, logo pela manhã. Então dei ponto para Lula, o filho do Brasil, que bem poderia ter um outro título se refereciando a donalindu, mãe do presidente, um exemplo de vida e dedicação.

Aguardo boas surpresas de Deus neste ano. Acredito que muita coisa vai dá certo. E, de primeira mão, colocarei em comum, para assim, fazermos correr boas notícias. Quando Deus está no comando tudo flui.

Grande abraço a todos e até o próximo pôst.