23 de mar de 2013

Multiplicam-se casos de estupros a crianças adotadas por casais homoafetivos

Nas últimas semanas tem sido recorrente no noticiário casos de casais homoafetivos que estupram crianças que estão sob sua tutela.

Em uma das histórias a criança era apresentado aos vizinhos como filho adotivo. Os três viviam em uma casa na zona norte de São Paulo.

A empregada do casal estranhou o fato do menino ter ferimentos pelo corpo e não querer sair do quarto nem para ir à escola.

Levado ao hospital, a criança deu entrada com sintomas de desidratação, desnutrição e pneumonia.


A polícia disse que irá procurar a mãe do menino. As vizinhas que entregaram a história à polícia dizem que estão sofrendo ameaças.

Veja reportagem sobre o assunto.


Casal de homossexuais estupram irmãos autistas.

O menino de apenas 7 anos quase não fala em razão de ser autista. Ele acabou revelando algum problema quando tentou dar um beijo de língua na mãe e fazer outros carinhos com ter sexuais. Ela então procurou ajuda da polícia e confirmou que o menino e o irmão quatro anos mais velho foram estuprados.

As crianças ainda viviam com o pai e a mãe, que estavam separados mais dividiam o mesmo teto em Indaiatuba. O pai, o cabelereiro Sergio Viana da Silva, de 39 anos, namorava com Gilmar Florentino da Silva, também de 39 anos, e que é proprietário de uma loja de cosméticos numa galeria de lojas.

De acordo com as crianças, o pai e o namorado aproveitavam a saída da mãe para cometer os abusos. Ainda de acordo com o mais velho, ele e o irmão eram obrigados a assitir a relação sexual entre o pai e o namorado. Todos os detalhes desse caso estão na reportagem feita por Heitor Freddo. Veja, aqui.

Fontes: R7 e Folha da Parnaíba.




Um comentário:

Gustavo Vieira disse...

Matéria da Record? Desconfie. Outra: lembra do caso da Escola Base?