20 de nov de 2010

Feijão preto na berlinda

Organização empreende campanha para retirada de feijão preto nas feijoadas
Grãos com dias contados em prato típico
O feijão preto está com os dias contados como ingrediente da feijoada, um dos pratos mais típicos do Brasil. A organização Unidos por uma Consciência Afrodescedente - UCAD - entrou com representação junto ao Ministério Público para a proibição da utilização dos grãos.

Segundo a organização, o motivo da representação é simples, combater o racismo. "Por que não se faz uma feijoada com feijão branco? Por que tem que ser preto?", questiona Alfredo Silva, presidente da UCAD. Uma saída apontada pela organização é substituir os grãos negros pelos feijões albinos, um tipo desenvolvido em laboratório e presente nas prateleiras dos principais supermercados.

O debate sobre a retirada do feijão preto das cozinhas acirrou o debate sobre o racismo e divide opiniões. Para o líder da liga da mistura étnica ,Ariosvaldo Genildo, a atitude em si é preconceituosa. "Depois vão querer proibir a utilização do feijão albino alegando o mesmo motivo de racismo", explica.

E mais:

O embate pelo visto está só no início. Outras atividades se encontram na agenda da UCAD e prometem ainda mais polêmicas. A próxima investida do grupo será em conjunto com entidades ambientais e visam a proteção dos gatos e galinhas pretas, animais perseguidos por sua cor, conforme acenou Silva ao SOBRETUDO.

Um comentário:

Ivan Henrique disse...

essa foi a coisa mais ridícula que eu vi em minha vida! hahaha daqui a pouco o asfalto vai ser branco tb!!! meu Deus, as pessoas realmente não tem o que fazer!!!!