4 de ago de 2010

Reveste-te de Júbilo

Por falta de tempo tenho postado pouco no SOBRETUDO mas hoje quero deixar registrado o que me aconteceu no Halleluya, evento promovido pela Comunidade Católica Shalom e do qual participei ativamente neste ano como voluntário no serviço de Assessoria de Imprensa.

Tudo partiu do convite de um grande amigo, o @Tobiascortez que chamou-me a integrar uma equipe criada pela Gabriella Dias, da organização do evento, especialmente para divulgar o Halleluya.

Logo me engajei e começaram as reuniões, as ideias, as responsabilidades, os acertos e desacertos...enfim já estava envolvido. Recorde comigo a cena do profeta Ezequiel adentrando o rio que desembocava do templo...foi mais ou menos isso que aconteceu. Quando a água tomou-me a nado tive uma forte experiência com a graça de Deus.

Trabalhei muito no Halleluya, mas não foi o que ficou mais forte. Algo que marcou-me foi o intenso desejo e saudade de Deus brotados de meu coração que obedeceram ao compasso da minha inteligência que resolveu, por força de minha vontade colaborar com a graça divina.

Percebi de prontidão que não era meu serviço, dons ou talentos o motivo principal de ter sido escolhido, mas a bondade de Deus que aprouve levar-me para Ele e fazer a experiência que era a mim que Ele queria e nada mais.

Diante desse forte e pessoal encontro no primeiro ou segundo dia de evento encheu-me uma certeza de que era muito pequeno na presença de Deus. Foi como aquele bater no peito do publicano. Com muita verdade dizia: "eu sou um pecador", mas uma frase repplicou dentro de mim: "Ensina-me a rezar senhor" e qual não foi minha surpresa ao me deparar com esta leitura num dos Evangelhos do dia, durante o Halleluya.

Outra graça recebida de Deus foi um batismo na alegria, não me refiro a efêmeras experiências de satisfação psicológica, falo de uma felicidade como fonte que jorra caudalosa e abundantemente . Foi como a ouvir a Palavra de Deus ordenando-me, "Retira tuas vestes de tristeza, reveste-te de júbilo".

Por fim a experiência de trabalhar para a vinha do senhor com afinco, esmero e profissionalismo me fez experimentar a "Paz dos exaustos". Cansei-me bastante a cada dia ao mesmo tempo que fui misteriosamente renovado, fortalecido, refeito. Coisas que somente a graça de Deus pode explicar.

Nenhum comentário: